Principais patologias


banner

Síndrome do túnel cubital ou ulnar

A Síndrome do túnel cubital ou ulnar é a patologia que ocorre pela compressão do nervo ulnar, também chamado cubital, no cotovelo, originando a neuropatia cubital.

O nervo ulnar no seu trajeto no membro superior pode ser comprimido em locais, sendo o cotovelo, o mais frequente. Deste modo, a neuropatia cubital resultante desta compressão é a segunda neuropatia mais frequente do membro superior, superada apenas pela Síndrome do túnel do carpo.

A sintomatologia inicial é sensitiva com adormecimento, formigamento ou parestesia na parte medial, interna, da mão (quarto e quinto dedos). Com a evolução da compressão, a parte motora é afetada e ocorre atrofia da musculatura inervada por este nervo: musculatura intrínseca ulnar da mão, flexor ulnar do carpo, parte medial dos flexores profundo dos dedos, oponente do quinto dedo, abdutor do quinto dedo, flexor curto do quinto dedo, lumbricais do terceiro e quarto dedos, interósseos dorsais e volares, adutor do polegar e cabeça profunda do flexor curto do polegar.

Clinicamente a mão fica com aspecto em garra e mais "magra", atrofiada, principalmente a região hipotenar.

O diagnóstico é feito através de exames: eletroneuromiografia, ultrassom e/ou ressonância magnética.

É necessário afastar patologias como a Hanseníase.

O tratamento inicial é conservador, com mudanças de hábito e medicações, por exemplo não fletir o cotovelo e iniciar vitamina do complexo B: B1, B6 e B12.

Quando necessário pode ser realizado procedimentos cirúrgicos com descompressão in situ ou descompressão com transposição do nervo ulnar de posterior para anterior, seja sob o subcutâneo seja sob a musculatura. Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento da síndrome do túnel cubital ou qualquer outra patologia das mãos, é fundamental que o paciente passe por uma avaliação de um médico ou médica com especialização em ortopedia das mãos.